Já está pensando para onde ir no Carnaval? Que tal ir para o Peru?

O Peru é um país sul-americano que tem suas fronteiras com Equador, Bolívia, Colômbia, Chile e Brasil. No oeste, seu litoral é banhado pelo oceano Pacífico. Pode também ser chamado de República do Peru, sua capital é Lima, a língua mais falada é o Castelhano e a moeda corrente o Nuevo Sol.

O Peru é um dos estados associados ao Mercosul desde 2003. Por isso, para entrar no país, os brasileiros não precisam apresentar passaporte nem visto, porém necessitam estar em posse do seu RG (fique sempre atento a validade do seu documento). Não são necessárias vacinas. Porém, pede-se apenas que prestem atenção a reação do organismo à altitude do país, algumas pessoas podem não sentirem-se bem no início.

O blog EU NO MUNDO, juntamente com a analista financeiro Fernanda Perazza de São Vicente (baixada Santista), traz hoje o relato da experiência de 4 dias no Peru, durante o Carnaval de 2016. Ela viajou com uma amiga para conhecer a cidade de Cusco e também Macchu Picchu. Confira a seguir como foi a experiência dela.

Blog Eu no Mundo: Por que vocês escolheram o Peru?

Sempre tive vontade de conhecer o Peru, porém nunca tive a oportunidade ou alguém para me acompanhar. Até que no final de 2015, uma amiga me falou que também morria de vontade de conhecer Macchu Picchu e que gostaria de ir no Carnaval 2016. Gostei da ideia e topei a viagem.

Blog Eu no Mundo: Qual foi o período que vocês passaram lá?

Foram 4 dias e 3 noites.

Blog Eu no Mundo: Como foi sua preparação para a viagem?

5 meses antes começamos a planejar tudo, primeira compra foi da passagem aérea, foi bem no período em que o dólar estava bem alto então acabamos pagando um pouco mais. Com um mês para a viagem, começamos a ver passeios, hostel e as outras coisas.

Pesquisamos muito na internet, através de blogs, vídeos, sites, e até grupos de viajantes no Facebook. Mas admito que, por não ter nenhuma experiência planejar viagens, minha amiga foi fundamental. Ela buscou muito mais sites e blogs que eu, sentávamos apenas pra ver mesmo se era aquele hostel que iríamos ficar ou não, os restaurantes, lugares que queríamos visitar. Ela quem ajudou na maior parte, por já ter tido a experiência de viajar sozinha e tudo mais.

Blog Eu no Mundo: Quais cidades vocês visitaram?

Visitamos Cusco e passamos por Aguas Calientes para ir a Macchu Picchu.

Blog Eu no Mundo: Como foi a chegada de vocês ao país (imigração e alfândega)?

Foi bem tranquila, quando o avião estava perto de pousar, os comissários de bordo distribuíram os formulários de imigração (tenha uma caneta sempre na bolsa). No formulário, eles pedem apenas algumas informações básicas, como: local onde vai ficar, quanto tempo vai ficar, coisas simples.

Chegando no aeroporto, foi bem tranquilo, entreguei meus documentos na imigração, e claro as reservas do hostel e passagens de ida/volta.

Blog Eu no Mundo: Quando vocês chegaram no Peru, quais foram suas primeiras impressões? Vocês tiveram algum tipo de choque cultural?

Logo que saímos do aeroporto vimos que tínhamos perdido o serviço de translado do hostel, por conta do atraso da conexão de Lima para Cusco. Logo, teríamos que ir de táxi até lá, foi então que nos sentimos um pouco desconfortáveis, pois vieram muitos taxistas até nós oferecendo seus serviços, sabíamos que não era algo ruim, mas a princípio nos assustou um pouco.

Percebemos também que não se tratava de um lugar de muito luxo e focado em compras como os EUA e Europa. Mas também não era esse nosso intuito na viagem.

Com relação a choques culturais, não tivemos muito, a não ser o do idioma que, mesmo sendo o castelhano, ou seja mais fácil de entender, sempre dá aquele frio na barriga.

Blog Eu no Mundo: Vocês optaram por uma consultoria ou arriscaram fazer tudo por conta própria?

Inicialmente, consultamos uma agência e o valor havia ficado em R$ 6.000,00 (passagem + hotel). Fazendo por conta própria, o valor ficou em torno de R$ 4.000,00 (passagem + hostel + passeio + o dinheiro que levamos)

Blog Eu no Mundo: Vocês ficaram em um hostel, como foi a experiência?

Foi uma boa oportunidade para conhecer pessoas de outros lugares do mundo, além do melhor custo benefício. As refeições foram todas bem servidas.

Por sermos duas meninas, achamos bem tranquilo a estadia no hostel, não tivemos nenhum incidente.

Blog Eu no Mundo: Como vocês lidaram com a altitude do país?

Minha amiga não sentiu muito o impacto da altitude, por outro lado, eu sofri um pouco com enjoo, dor de cabeça e dor no ouvido. Uma funcionária do hostel me ensinou uma receita caseira com folhas de coca que me ajudou bastante, em dois minutos já tinha passado a sensação.

Blog Eu no Mundo: E as refeições de vocês?

No primeiro dia, eu e minha amiga optamos por almoçar em um restaurante de massas, que não seria tão diferente da nossa comida, não queríamos arriscar logo de cara.

Logo em seguida, depois de dar uma volta pelas redondezas do hostel em que ficamos, fomos em um mercado para fazer compras, coisas básicas como bolachas, doces e água.

Sempre levávamos esses lanches na mochila pra beliscar enquanto passeávamos pela cidade.

A noite que a gente costumava comer mesmo, sentar e fazer o pedido, mas isso também era no pub do hostel – todas as noites tinha entretenimento!

Em um dos dias resolvemos comer a comida típica Peruana, tudo a base frango e molhos, sejam eles picantes ou mais doces.

Em relação aos valores, não são muito diferentes dos nossos restaurantes aqui, mas nas redes de fast-food, você percebia que existia uma diferença, achei lá mais barato que no Brasil.

Blog Eu no Mundo: Em relação as compras, o que compraram e o que acharam?

Foram mais souvenires, chaveiros e camisetas e que são bem baratas. Também tinha as bijuterias (de prata mesmo), que são um pouco mais caras.

Já as roupas de lã e ponchos, você encontra desde os mais baratos até o mais caros.

Dica: Os comerciantes passam os valores, mas sabendo negociar eles acabam diminuindo os preços. Mas mesmo sabendo disso, tentávamos manter o bom senso pois, víamos que as pessoas de lá, vivem e dependem da venda dos seus produtos.

Blog Eu no Mundo: Como foi o passeio em Macchu Picchu?

Para Chegar a Macchu Picchu precisávamos nos locomover primeiro de Cusco para Ollantaytambo, depois para Aguas Calientes e por fim chegar a Macchu Picchu.

De Cusco para Ollantaytambo:

Tínhamos duas opções:

Pegar um van de Cusco até a estação de trem de Ollantaytambo. Você divide o preço com outras pessoas, o valor ficaria entre 10 e 15 soles, porém a van só sai quando enche, ou seja, você corre o risco de perder o trem de Ollantaytambo para Aguas Calientes;

Ou pegar um táxi, que foi o que nós fizemos, não saiu tão caro, ficou 25 soles para cada uma e a viagem durou cerca de 2 horas.

O trem para Aguas Calientes:

Aconselho a compra antecipada da passagem de trem, são muitas pessoas indo para Aguas Calientes (Macchu Picchu), então corre-se o risco de não ter mais ingresso para o horários próximos da sua chegada à estação. A viagem dura mais ou menos umas 2 horas, com uma paisagem maravilhosa. Na passagem já está incluso um serviço de bordo com alguns comes e bebes simples.

Macchu Picchu:

Chegando em Aguas Calientes compramos o ingresso de entrada para o parque Macchu Picchu. Na época em que fui, custou 128 soles. Esse valor só dá direito a entrada no parque.

Agora, para subir, você tem outras possibilidades: A pé; subir de ônibus (pagando passagem só de ida) e subir e descer de ônibus (porém o valor é mais alto).

Fique sempre de olho na previsão do tempo, lá o clima muda muito facilmente.

Aconselho a reservar um dia só para o passeio, são muitas caminhadas e principalmente paradas em vistas maravilhosas.

Para as refeiçoes, você pode levar lanche para comer durante a visita.

Blog Eu no Mundo: Você voltaria ao Peru?

Com toda certeza.

Blog Eu no Mundo: O que você indica?

  • Aconselho a levar roupas confortáveis, pois você caminha muito por lá.
  • Levar protetor solar mesmo em dias nublados;
  • Verificar bem a temperatura da época do ano em que você vai. Eu, por exemplo, fui em Fevereiro quando aqui no Brasil é verão. Porém, quando cheguei lá, estava frio durante o dia e a noite a temperatura caía mais ainda.
  • Fechar o máximo que puder de passeios aqui no Brasil, porque fechando no Peru, acaba saindo um pouco mais caro.

Blog Eu no Mundo: O que não recomenda?

  • Ficar poucos dias. Fui somente no feriado de carnaval; praticamente perde-se um dia no aeroporto. Então, eu diria para ficar pelo menos uma semana por lá.
  • Não aconselho levar roupas muito desconfortáveis. Meninas, lá não dá pra andar de salto, as ruas são de pedras com muita subida e descida. E acredite ninguém vai ficar olhando o jeito que você se veste lá.

De resto, aproveitem ao máximo!

Confira também o Eu estive lá do Chile:Eu estive lá: Chile

—————————————————————————————————————————-

Lembramos que as opiniões aqui expressas, podem não refletir ou não estarem em concordância com as de outros leitores. O Blog Eu no Mundo respeita e acolhe a opinião de todos seus leitores igualmente.

Este material é propriedade do Blog Eu no Mundo e sua reprodução parcial ou integral sem autorização é proibida
Anúncios

27 comentários sobre “Já está pensando para onde ir no Carnaval? Que tal ir para o Peru?

  1. comerdormirviajar disse:

    Muito legal a entrevista, o Peru é um destino para qualquer época do ano, um país lindo, com pessoas empenhadas em tratar bem os turistas e a melhor gastronomia da América do Sul 🙂 Parabéns pela postagem!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu comecei achando que era uma excelente dica passar o carnaval lá, mas lá pelas tantas ela falou para não ficar tão poucos dias, que o ideal é uma semana! Hehehehehe! Bela iniciativa de coletar esses relatos! Parabéns!
    Abraço.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Adorariamos ir para o Peru também!!
    Eu também não sou adepta a agências, encarecem tudo e por mais que dê um pouquinho de trabalho fazermos por conta, economizamos muito e acabamos conhecendo mais sobre o destino durante as pesquisas e planejamento.

    Abcs,
    Pri Fujihara – Orientando-se pelo Mundo

    Curtido por 1 pessoa

    • Prifujihara, teremos nas próximas semanas mais um texto falando sobre planejamento de viagens por conta, mais para frente iremos entrar mais ainda no tema… você é nossa convidada, se quiser é claro…
      Obrigado pela contribuição. Abraços!

      Curtir

  4. O Peru é demaaaais! Amo muito e ainda quero voltar lá um dia!
    Sobre esta dica “Fechar o máximo que puder de passeios aqui no Brasil, porque fechando no Peru, acaba saindo um pouco mais caro”, na verdade ocorre exatamente o contrario disso! E não só no Peru, mas é meio que uma lógica válida para toda a América Latina: sempre sai mais caro se fechado no Brasil. Chegando lá, os valores já são mais baratos, e ainda rola a famosa pechincha, prática muito frequente no nosso continente.
    Fica a dica, experiência própria 😉
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  5. Dayana disse:

    Adorei a entrevista e achei as informações mega úteis! Especialmente por saber dessa questão da altitude e tal. Cada pessoa tem uma reação diferente e é sempre bom estar preparado, né?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s